cadastre-se: Posts | comentários

Algumas reflexões sobre as causas das manifestações (parte 4)...

O novo Maracanã e o circo: o dionisíaco e a multidão   Pão e circo, do latim panes et circenses, pão e diversão: política dos governos romanos de antes de Cristo e do início da era Cristã para manter o povo satisfeito e perdurarem no poder. Fica de algum modo subentendido que sob o pão e o circo há um grau maior ou menor de alienação. Ora, mas não necessariamente. Nietzsche, apesar de seu aristocratismo, nos mostrou o quanto a arte é política – e talvez a mais perigosa arma para governantes que colocam a manutenção do poder como meio e não como fim para governar, e os privilégios como parte do ‘pagamento’ de sua profissão. Porém, a...

postado em: Jun 30, 2013 | autor: AndreMartins

Algumas reflexões sobre as causas das manifestações (parte 3)...

Estopim: os gastos com as Copas    Mas por que agora? Por que o estopim foram os tais vinte centavos? No meu ver, o estopim foram os gastos com a Copa – com a Copa do Mundo e portanto com a das Confederações. Lembrar da recente interdição do Engenhão por conta de erros de execução e de projeto e uso de materiais inadequados, após superfaturamento, após somente cinco anos de sua construção. Foi – e é – chocante demais ver todos os gastos públicos com estádios suntuosos – bilhões de reais surgidos sabe-se lá de onde, que, parece, serão recuperados em cerca de dez anos no mínimo, e cujo lucro não irá para o governo, mas para os...

postado em: Jun 29, 2013 | autor: AndreMartins

Algumas reflexões sobre as causas das manifestações (parte 2)...

“Falta dinheiro”: a pior das desculpas, o cúmulo da hipocrisia Os prefeitos de São Paulo e do Rio, Haddad e Paes, assim como o governador do Rio, Sérgio Cabral, deram a pior das desculpas que poderiam ter dado, para justificar que não podem deixar de aumentar as tarifas dos ônibus: falta de verba. “As prefeituras deixariam de ganhar milhões.” Ora, as prefeituras deixariam de ganhar ainda mais milhões se o aumento fosse não de vinte centavos mas de um real, e ainda mais se fosse de dois reais. Argumento falacioso que não se sustenta. Como se sabe, os governos deixam de ganhar muitos mais milhões com a corrupção, e no entanto não a combatem, ao contrário, praticam o...

postado em: Jun 29, 2013 | autor: AndreMartins

Biopolítica: o poder médico e a autonomia do paciente em uma nova concepção de saúde...

Resumo O presente trabalho pretende articular a crítica de Foucault ao que este chamou de “medicalização autoritária de corpos e doenças” ao conceito espinosano de aumento da potência de agir, tendo como horizonte uma reflexão sobre a questão da autonomia dos indivíduos. Se propõe, para isso, a refletir critica e genealogicamente sobre a concepção de saúde e de cura presentes na prática médica atual, assim como sobre o poder médico e a concepção mecanicista e cientificista do corpo e da enfermidade a ele atrelada. A esta concepção, contraporemos uma noção canguilhemiana de saúde ligada à normatividade e de cura ligada à reabilitação. A partir destes deslocamentos, repensaremos as práticas médicas atuais, assim como as concepções de promoção da saúde e de prevenção. Palavras-chave: medicalização, autonomia...

postado em: Jul 31, 2012 | autor: AndreMartins

Filosofia e saúde: métodos genealógico e filosófico-conceitual...

  Resumo A filosofia vem participando das reflexões no âmbito da Saúde Coletiva no Brasil, desde o seu início – seja através de estudos de filósofos específicos que tematizaram questões da saúde, como Canguilhem e Foucault (Machado, 1981), seja na utilização de reflexão de cunho filosófico como apoio para se pensar as questões da área (Luz, 1988; Castiel, 1994; 1999; Ayres, 1995; 1997; Camargo Jr., 2003; Almeida-Filho, 1989; 2000), seja como base filosófica de correntes teóricas gerais da área, tais como o positivismo, o materialismo histórico, a dialética, o estruturalismo, a fenomenologia. Contudo, é fato que a Filosofia não conquistou na Saúde Coletiva o reconhecimento que as Ciências Sociais, e mesmo as Ciências Políticas, conquistaram e consolidaram ao longo dos anos. Se é verdade que a...

postado em: Jul 31, 2012 | autor: AndreMartins

« Previous Entries